sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Someone Like You



            Ele estava no seu quarto se arrumando para o encontro. Vestiu uma bermuda cargo, uma camiseta que continha uma estampa cool, calçou um All Star modelo clássico e colocou um boné New Era em cima dos cabelos molhado pelo banho que havia tomado minutos atrás. Ele se encaminhou até o espelho para vê se tudo estava certo com a sua pessoa, checando sua roupa, seu rosto e a posição do seu boné. Também olhou para seus olhos os encarando por um momento. Ele viu seus olhos tristes, inchados, como se estivesse chorado durante toda a noite anterior, e não sabia como esconder isso das outras pessoas, mas também não estava preocupado com isso.
            O silêncio do quarto dele era quebrado constantemente pelo tic tac do relógio de seu criado-mudo. Esse mesmo tic tac o lembrou que era hora de ir se encontrar com ela, então ele colocou seu celular e carteira no bolso e foi pegar o ônibus.
            Sentou-se ao lado da janela naquele ônibus meio vazio. Enquanto não chegava ao destino, ele se perdeu nos pensamentos observando as ruas da cidade por onde o ônibus passava. Ele pensava nos últimos acontecimentos, nas palavras, nas ações que resultaram na quebra do seu coração. Ele podia está perdido em seus pensamentos, mas ao mesmo tempo estava atento, e logo que o ônibus parou no ponto que ficava perto do parque, ele não se esqueceu de descer.
            Caminhou alguns metros até chegar ao portão de entrada do parque. Parou ali mesmo no portão porque já havia a encontrado, mesmo ela estando um pouco longe. Contemplou sua beleza, ela estava bastante bonita com aquele vestido que batia no joelho e transbordava todo um romantismo. Ele estava um pouco feliz por vê-la, mas ainda estava triste e com medo das confirmações que estava por vim.
            Ele suspirou e se encaminhou em direção dela. Ela estava sentada em um banco próximo a um canteiro que continha flores das mais variadas cores. Era primavera, aquele parque estava repleto de flores, mas também estava quase vazio em pessoas, devia ser porque era uma tarde de terça. O clima estava agradável, nem muito quente e nem muito frio, e o sol, que era coberto constantemente pelas nuvens, aparecia aqui e acolá.
            Ela, de cabeça baixa, mexia no seu celular, se distraindo enquanto esperava por ele. De repente ele chegou até ela, parou em sua frente e disse:
-Olá?!
            Ela, ainda de cabeça baixa, olhou para os tênis dele e devagar, guardou seu celular em sua bolsa. Em seguida levantou sua cabeça e olhou para ele. Seu rosto estava abatido, seus olhos tristes ainda estavam um pouco avermelhado, situação nada diferente da dele. Ela com a voz um pouco embargada disse:
-Sente-se.
            Ele, um pouco tímido, sentou-se ao seu lado, mas também não tão perto.
-Como você está? –Perguntou ele com uma voz fria e triste, olhando para o horizonte.
-Bem. –respondeu ela olhando para o perfil dele que permanecia a olhar para frente. –E você?
-Eu vou ficar. Eu acho!?
-Me desculpa, mas eu só quero o seu bem, a sua felicidade.
-Ah, minha felicidade?? –Falou ele em tom de deboche e olhando para ela. –Minha felicidade, quebrando o meu coração?
-Me desculpa, mas eu não sou a garota ideal pra você. Você é bonito, tem um ótimo corpo, inteligente, educado, gentil, romântico. Você é o príncipe encantado de qualquer garota.
            Ele suspirou buscando paciência e voltou a olhar para o horizonte. Ele não conseguia encará-la sem se perder nos contornos da boca dela imaginando beijá-la.
            -Eu não quero qualquer garota, eu quero você! –Afirmou ele.
            -Tem garotas lindas por aí, principalmente no bairro onde moras. Você merece uma delas.
            -Que mania chata essa sua de ficar dizendo que é feia. Quantas vezes eu preciso dizer que você não é feia, você é linda. –Disse ele deixando a gentileza de lado, mas sem chamar atenção. –E, além disso, eu não fico com garotas apenas pela beleza, o que mais me admira em uma garota é a mentalidade, e a sua é linda.
            -A vida não é assim e você sabe disso. Beleza é importante sim.
            Ele suspirou novamente buscando o máximo de paciência possível que podia. Ela continuou:
            -Eu só quero que você seja feliz. Eu não sou a pessoa ideal pra você, eu não sou bonita e não sou inteligente. Eu quero que você encontre alguém que te mereça e tenho certeza que você vai encontrar.
            Ele não disse nada. Apenas tirou seu celular do bolso e colocou a música Someone Like You em um volume moderado. Ela entendeu o que ele queria dizer, encheu seus olhos de lágrimas, mas buscou forças para não derramá-las e continuou a dizer:
            -Se algum dia você conhecer alguém e me contar, ou eu ficar sabendo por outra pessoa, eu irei ficar triste sim porque eu gosto muito de você, mas depois irei entender que foi eu quem quis assim.
            Ele permanecia olhando para frente. Aquela melodia que saia do seu celular também o deixou com os olhos coberto de lágrimas. A força que ele fazia em seu maxilar para não derramá-las era visível e ela percebeu.
            -Acho que é hora de ir embora. –falou ela respirando fundo e colocando a sua bolsa no seu ombro.
            -Então é isso? –Reagiu ele olhando para ela incrédulo. –Você realmente vai me dizer adeus por uma simples bobagem?
            Ela não agüentou quando ele o encarou nos olhos e deixou escorrer a primeira de várias lágrimas que viria. Ela falou o que ele não queria ouvir:
            -Adeus.
            Ele olhou para baixo. Sua respiração foi ficando cada vez mais ofegante enquanto sentia ela se levantar e dar alguns passos, começando a ir embora. Ele falou o que ela menos queria ouvir naquele momento:
            -Eu te amo.
            Ela parou ainda de costas para ele. Ele levantou sua cabeça e ficou olhando a sua reação. Ela chorou mais ainda com a cabeça abaixada, mas não se virou para olhar para ele e foi embora com passos rápidos. Ele, que continuava incrédulo, não conseguiu mais segurar e deixou cair suas lágrimas olhando ela partir.

2 comentários:

BlogMaster disse...

Gostei do blog!
Seguindo!

http://futeblog-blogmaster.blogspot.com/

Jacqueline disse...

Triste romance!Você escreve muito bem.Feliz Natal!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...